quarta-feira, dezembro 20, 2006

Vigilância Sanitária faz blitz educativa em Ilhéus

A Vigilância Sanitária de Ilhéus encerrou a blitz educativa em diversos supermercados, frigoríficos, lanchonetes e pontos comerciais para estimular o cumprimento das normas sanitárias e o respeito à saúde do consumidor. Nas duas semanas de trabalho, foram recolhidos todos os produtos com prazo de validade vencido ou que estavam sendo comercializados fora das especificações dos órgãos de vigilância à saúde.

Débora Chaouí Pimenta, coordenadora da Vigilância Sanitária, disse que a irregularidade mais comum observada nas duas semanas de trabalho intensivo foi a comercialização de produtos congelados foram de câmaras frias ou de balcões frigoríficos. “Houve apreensão de produtos, mas o nosso objetivo é estimular as boas práticas de higiene e saúde nos estabelecimentos”, disse Débora.

Para realizar a blitz a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou duas equipes de vigilância sanitária. Segundo Débora, os técnicos também utilizaram termômetros para verificar a temperatura de câmaras e balcões frigoríficos. Comercializados fora da temperatura indicada, os produtos se tornam impróprio para consumo humano antes do prazo de validade e representam grande risco à saúde do consumidor. Também foram recolhidos produtos que não apresentavam selo de inspeção.

Débora Chaouí disse que todos os estabelecimentos onde houve registro de irregularidades receberam um prazo para se adequar às normas sanitárias. “Dentro deste prazo estipulado, os fiscais retornaram ao ponto comercial. Se as falhas constatadas não forem corrigidas, será lavrado auto de infração”, enfatiza. Caso a irregularidade persista, o estabelecimento será multado.

Denúncia - Segundo estimativa da coordenadora de Vigilância Sanitária, Ilhéus possui cerca de três mil estabelecimentos que trabalham com gêneros alimentícios. O consumidor, informa Débora, também pode ajudar o trabalho de fiscalização denunciando eventuais irregularidades do estabelecimento comercial. O telefone disponível para fazer a denúncia é o 73-3231-7214. Ela orienta o consumidor a sempre observar se o local onde está comprando o produto ou fazendo refeição possui alvará sanitário. “Este alvará deve estar em local acessível, de boa visibilidade. Esse documento também é obrigatório para o funcionamento do empreendimento”. Caso o ponto comercial não possua o alvará, o cliente pode fazer a denúncia à Vigilância. “Estes são cuidados que todos nós devemos ter para garantir qualidade de vida e diminuir os riscos à saúde”.

As autoridades em saúde ainda alertam e pedem mais atenção nesta época do ano, quando os gêneros alimentícios podem se tornar impróprios para consumo num tempo menor do que o indicado na embalagem, mesmo se estiver dentro do prazo de validade. “Com o tempo mais quente, exige-se ainda mais atenção às condições de exposição e armazenagem do produto”. A Vigilância também iniciará inspeção em farmácias, clínicas e laboratórios para a renovação de alvarás. (Fonte: Ascom de Ilhéus)