quarta-feira, dezembro 13, 2006

Unicef divulga relatório

Um estudo divulgado nesta segunda-feira pelo Unicef revela que a mortalidade infantil diminuiu um pouco, no Brasil. Mesmo assim a posição do país piorou, no ranking mundial. Para saber como cada país trata suas crianças, o Unicef avalia o sistema de saúde, educação, saneamento e nutrição. Pesquisa divulgada nesta segunda, feita em 2005, mostra que o Brasil piorou no ranking da mortalidade infantil. Passou para o 86º lugar - caiu dois pontos em relação ao ano anterior. Os piores países em mortalidade infantil são Serra Leoa, Angola e Afeganistão. Nesse levantamento, o Brasil aparece ao lado do Egito e das Filipinas. Na América Latina, só a Bolívia, Guiana e Suriname estão em pior situação.

A taxa de mortalidade no Brasil diminuiu de 34 para 33 crianças, a cada 1.000 nascidas vivas, em relação ao levantamento anterior. Mas a nossa situação no ranking geral do Unicef piorou porque em outros países os cuidados com a infância foram mais eficientes. Este ano, o Unicef decidiu premiar 145 municípios brasileiros pelo bom trabalho que fazem com as crianças. A cidade de Sobral, no Ceará, foi selecionada pela quarta vez. A mortalidade infantil caiu de 29 para 16 crianças, a cada 1.000 nascidas vivas graças a programas como o ‘Mãe social’.