quinta-feira, dezembro 21, 2006

Prefeitura fará operação para ordenamento do comércio

A Prefeitura de Ilhéus vai deflagrar, nesta quinta-feira, uma operação de reordenamento do comércio nas áreas centrais da cidade. O objetivo principal é bloquear a atuação irregular de dezenas de vendedores ambulantes que vêm se instalando nas vias públicas, a maioria deles proveniente de municípios vizinhos.

A operação será conduzida pela Secretaria de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia e contará com o apoio de um efetivo da Guarda Municipal. De acordo com o assessor da Secretaria, Gentil Pires, a iniciativa foi acordada com as associações de ambulantes de Ilhéus, estas igualmente interessadas em reduzir o número de camelôs que vêm de outros municípios.

A Associação Comercial de Ilhéus e a Câmara de Dirigentes Lojistas encaminharam documento ao prefeito Valderico Reis, solicitando a medida. Os comerciantes regularmente estabelecidos se queixam da concorrência desleal dos vendedores que expõem produtos sem garantia de procedência, não emitem nota fiscal nem recolhem impostos.

Segundo Gentil Pires, a ação não vai coibir totalmente o comércio informal, mas apenas retirar os ambulantes que não possuem cadastro nas associações da categoria, conforme registros existentes na Secretaria de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia. “Há somente uns 65 cadastrados, mas o número que efetivamente ocupa as ruas do centro de Ilhéus é muito maior do que isso”, afirma Pires.

O assessor explica que, a partir desta quinta-feira, a Prefeitura reforçará a fiscalização para impedir que os comerciantes ilegais retornem. Entre os pontos que serão priorizados, estão o calçadão da Marquês de Paranaguá e a Praça Coronel Pessoa. Segundo Pires, além de prejudicar os lojistas, a invasão das ruas pelas barracas de camelôs cria problemas para o trânsito de pedestres e veículos. “É uma situação que impõe transtornos a toda a comunidade”, frisa. (Fonte: Ascom de Ilhéus)