terça-feira, dezembro 26, 2006

Prefeitura de Governador Mangabeira inaugura Parque Ecológico Municipal

No último dia 8, o município de Governador Mangabeira foi presenteado com um espaço de descoberta do meio ambiente da cidade. O Parque Ecológico Municipal, localizado no Centro Administrativo, no bairro do Portão, possui uma área total de 240.557,37 m, e é mais uma ação da prefeitura local, que tem buscado não só a preservação da natureza, mas, sobretudo, a relação consciente e educada do homem com o meio ambiente.

O parque congrega uma série de atividades de lazer de forma harmônica, integrando o homem ao meio ambiente pela valorização da natureza. São dois quilômetros de trilhas abertas, além de dois campos de futebol e três quadras poliesportivas, o visitante também pode acampar, fazer piqueniques, entre outras possibilidades. Aberto das 6h às 18h, todos os dias, a entrada é inteiramente gratuita, e conforme Carlos Souza, diretor do parque, a única exigência é que os visitantes preservem o local, não jogando lixo nem tampouco depredando árvores.

Segundo Liliane Machado, Secretária do Meio Ambiente, em breve a fauna e a flora do local serão catalogadas, possibilitando ao visitante conhecer o nome científico de cada uma das espécies. Dentre as espécies de árvores estão a jaqueira, o cajueiro, a aroeira branca, a acácia negra, e mais de cinco hectares de mata nativa. Já as espécies de pássaros que embelezam o céu do parque, estão aproximadamente 50 exemplares, como o canário da terra, o sabiá coca, o bem-te-vi coroão, a andorinha pequena, o joão-de-barro, o cardeal, o gavião caboclo, o anum preto, entre outras espécies noturnas.

No parque é possível se deliciar com um suculento caju, uma manga, ou até mesmo um jambo retirado da árvore. Além disso, o local também oferece outra atração, uma fonte natural, com água de excelente qualidade, que serve inclusive para abastecer comunidades do município que ainda não possuem água. Por dia são cerca de 50 mil litros retirados por cinco carros-pipas. Daí a importância dos visitantes preservarem a nascente, entendendo-a como fonte de vida para milhares de pessoas.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL - O parque é administrado pela Secretaria Municipal de Educação e conta com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, criada na gestão do atual prefeito Antônio Pimentel, para fazer a manutenção de ajardinamento, limpeza e arborização. A prefeitura ainda disponibilizou um ônibus para que estudantes visitem o parque, tornado o trabalho de educação ambiental mais próximo da realidade do aluno, que tem a possibilidade de experimentar ao ar livre, tudo que a natureza é capaz de ensinar ao homem.

A área do parque, que anteriormente abrigava a antiga escola de formação da polícia militar do Estado, foi aproveitada, evitando assim o abandono de um espaço de fundamental importância para Governador Mangabeira. Dentro do parque funciona ainda um galpão de coleta seletiva de lixo, ou seja, uma ótima oportunidade para os visitantes conhecerem o processo e a importância desse trabalho, que garante preservação ambiental, qualidade de vida para gerações futuras e emprego e renda para o município.

De acordo com o prefeito, todo município precisa de um espaço de lazer, e isso é ainda melhor se estiver associado à preservação da natureza. “Quando criamos o parque ecológico, pensamos não só na questão ecológica, mas também na necessidade dos cidadãos compreenderem cada vez mais a questão ambiental”, argumentou o gestor público, que influenciado por sua formação em agronomia, entende que este segmento é de suma importância para a vida humana, daí suas ações efetivas na área ambiental.

Nunca se falou tanto na questão ambiental nas últimas décadas. No entanto, tão ou mais importante do que discutir é preciso ações reais, capazes de dinamizar e contribuir para toda essa discussão. O parque ecológico é uma oportunidade singular para a população de Governador Mangabeira dar sua contribuição para a questão ambiental. Tudo começa no município onde moramos, e quando os exemplos são bons, expande-se para horizontes maiores. Mas, o importante mesmo é que cada um faça a sua parte.