sexta-feira, dezembro 22, 2006

Prefeitura assina convênios que beneficiam população negra

A Prefeitura de Lauro de Freitas assinou convênios com o Ministério da Saúde e com a Fundação Cultural Palmares, no valor total de 166 mil reais, que beneficiam a comunidade afro-descendente do município. O convênio com o MS, da ordem de 66 mil reais, assinado nesta quinta-feira, vai para a capacitação das equipes do Programa de Saúde da Família – PSF, profissionais de nível superior - médicos e enfermeiras - e agentes comunitários de saúde quanto à identificação da Anemia Falciforme. A doença atinge, em sua maioria, indivíduos afro-descendentes e por muito tempo não teve a atenção devida dos órgãos de saúde. Além da assinatura do convênio, a Prefeitura recebeu um veículo Kombi, para o combate à dengue, como reconhecimento das ações de combate à doença, desenvolvidas no município nos últimos dois anos.

Na Bahia, apenas Lauro de Freitas, Camaçari e Salvador serão beneficiadas pelo convênio que segundo a secretária de Saúde do município, Ieda Franco, reflete a política de inclusão de gênero e etnia adotada pela gestão. “Este convênio dá início a uma nova política pública de saúde, voltada para o povo negro, que representa mais de 80% da população de Lauro de Freitas”, destaca Ieda Franco. Quanto ao veículo para o combate à dengue, a secretária diz que “é o reconhecimento pelo empenho de toda a equipe da saúde, que trabalhou bem. Lauro de Freitas superou todas as metas do Ministério da Saúde”, reitera.

O convênio com a Fundação Cultural Palmares, no valor de 100 mil reais, garante a implementação, no município, do Espaço Cultural Palmares. O Espaço vai propiciar maior aproximação da comunidade com as expressões culturais afro-brasileiras, além da criação de mecanismos para fortalecimento da consciência negra e combate ao preconceito e intolerância religiosa.

ESPACO AFRO - A prefeita Moema Gramacho ressalta o apoio do Governo federal no processo. “Foi necessário a chegada de um presidente com a sensibilidade do presidente Lula para que conseguíssemos algo para os afro-descendentes deste país, a exemplo das Secretarias Especiais de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para as Mulheres. Sabemos que existe uma dívida social muito grande com o povo negro, um dívida impagável, mas temos que fazer algo para reparar os erros do passado”.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Ubiratan Castro, destaca que Lauro de Freitas é uma das poucas cidades do país beneficiadas com o convênio. “Lauro de Freitas possui raízes negras muito fortes, bastante afloradas. Por isso que precisamos produzir algo que estimule a população negra do município a manter suas tradições”. Outro ponto que favoreceu o município, segundo Ubiratan, é a existência de um Centro de Referência da cultura negra, “que agora, mais do que nunca, fará referência à cultura afro-descendente”, reitera.

A unidade funcionará no Centro de Referência da Cultura Afro-brasileira, em Portão, e será um área de construção audiovisual e intelectual, onde serão realizadas mostras – filmes, vídeos-documentários, fotografias, artes plásticas - e oficinas de comunicação e cultura, e de produção de audiovisuais, construídos com a participação da sociedade e orientados pelo Departamento de Promoção da Igualdade Racial do município, com a temática do povo negro em Lauro de Freitas. (Fonte: Ascom de Lauro de Freitas)