segunda-feira, dezembro 11, 2006

Itabuna ganha presídio com capacidade para 430 presos

Numa solenidade simples e sem discursos, o governador Paulo Souto inaugurou na última quinta-feira, 7, a Penitenciária de Itabuna, que ocupa uma área de 6,1 mil metros quadrados, em Ferradas, com 430 vagas para presos nos regimes fechado e semi-aberto. A obra teve um custo de R$ 7,5 milhões numa parceria entre o Governo do Estado e a União, mas a transferência de presos começará somente nos próximos dias.

O governador estava acompanhado do secretário de Justiça e Direitos Humanos, Sérgio Ferreira, e foi recebido pelo vice-prefeito de Itabuna, capitão PM José Nilton Azevedo Leal, que estava acompanhado de secretários municipais, vereadores, além de juízes, advogados, oficiais do 15º BPM e da Caerc, além de delegados da 15ª Coorpin e representantes de diversas entidades

O governador explicou que a obra representa um avanço importante, porque segurança é hoje uma questão estratégica e deve estar entre as prioridades de qualquer governo. Destacou que o projeto implantado em Itabuna segue o modelo de humanização do sistema penitenciário adotado pela Secretaria da Justiça e Direitos Humanos, que prevê a custódia sob o ponto de vista da recuperação dos internos, oferecendo 12 salas de aula e dois galpões para atividades laborais.

Vagas - Ele ressaltou que no seu governo foram aumentadas em 60% as vagas nos presídios baianos, com um investimento total de mais de R$ 50 milhões, oferecendo toda uma infra-estrutura de ressocialização dos detentos. Explicou, ainda, que o Conjunto Penal será administrado em regime de gestão compartilhada, como já acontece nas unidades de Valença, Juazeiro e Serrinha. Neste modelo de administração, o estado nomeia os diretores que respondem pela coordenação administrativa e o chefe de segurança, enquanto as demais funções e serviços serão realizados pela empresa Yumatã, vencedora da licitação e que administra outras unidades prisionais.

O novo presídio também tem toda infra-estrutura de segurança com sistema de câmeras em circuito fechado, detectores de metais móveis e fixos, canis com cães farejadores, carros-celas dotados de GPS, dois galpões para atividades produtivas, 12 salas de aula, cozinha industrial, lavanderia, padaria, área para visitantes com espaço de lazer.

Elogio - O vice-prefeito José Nilton Azevedo Leal elogiou a construção do novo presídio, que tem excelentes condições de funcionamento: “ Não é apenas mais um espaço para o confinamento de presos, mas vai também permitir a ressocialização dos detentos através de cursos e mesmo de atividades produtivas. Agora Itabuna está atendida nesta área de segurança e não vai precisar remover presos para os presídios da Capital, como acontecia no passado”.

Este ano, o Governo do Estado realizou uma série de investimentos na região implantando uma unidade espacial, a Caerc, que atua no policiamento da área rural e investiu R$ 1,2 milhão da reforma do Colégio Estadual de Itabuna, o primeiro estabelecimento a oferecer ensino médio na região. Com capacidade para 4.580 alunos, o colégio agora conta com: 32 salas de aula, laboratório de fisiologia e motricidade humana, sala de leitura com recursos de áudio e vídeo, biblioteca, laboratório de biologia, química, física e matemática, auditório para 250 lugares, quadra poliesportiva, dentre outros espaços.

O governo aplicou ainda recursos da ordem de R$ 3.744.000, através do Programa Viver Melhor no bairro da Bananeira. Dentre as ações previstas estão: a construção de casas populares, terraplanagem, pavimentação asfáltica, construção de passeio e meio-fio em concreto, abastecimento de água, esgotamento sanitário, dentre outras atividades. Para apoiar a instalação da fábrica Kildare, que teve seu galpão definitivo inaugurado no início de março deste ano, a Sudic construiu: galpões, implantou vias de acesso em parceria com a Prefeitura de Itabuna, além de instalar uma subestação de energia, unidade de tratamento de efluentes e reservatório. Com capacidade de produção de 600 pares de calçados por dia, a fábrica atualmente gera 142 empregos diretos, e a previsão é de que, quando estiver operando em pleno funcionamento, empregue um total de 600 trabalhadores. (Fonte: Ascom de Itabuna)