quarta-feira, dezembro 27, 2006

Desenbahia bate recorde no apoio aos pequenos empreendimentos

O cenário atual é de expansão para a Desenbahia, que deverá encerrar o ano com investimentos aprovados de cerca de R$ 100 milhões em crédito para micro, pequenas e médias empresas e para empreendedores autônomos. O montante de recursos alocado nas linhas destinadas a essa clientela é recorde na agência estadual de fomento - em 2005 foram R$ 53 milhões, um crescimento de 54% sobre o ano anterior - e consolida a instituição como parceira das políticas estaduais de apoio ao fortalecimento das empresas e à geração de emprego e renda.

A expansão das operações não se limita ao volume de recursos, mas ocorre também em termos espaciais: metade do valor global dos financiamentos tem se destinado este ano a empresas e microempreendimentos do interior do estado, um fato novo na história da Desenbahia, que até bem pouco tempo operava basicamente na capital e região metropolitana.

De janeiro até novembro a agência aprovou R$ 83,1 milhões em novos financiamentos, o que representa um aumento de 75,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Desse total, R$ 41,2 milhões se destinaram a nove municípios da região metropolitana e R$ 41,9 milhões a outros 144 municípios baianos. A expectativa é de que o volume de aprovações chegue a R$ 100 milhões no final de dezembro mantendo a mesma proporção na distribuição espacial, diante do volume de projetos encaminhados por empresas de diversas regiões do estado, que já se encontram em fase adiantada de análise.

Ação planejada - Os resultados apurados até agora fecham um ciclo iniciado com o lançamento do primeiro plano estratégico da Desenbahia, referente ao quadriênio 2003-2006. Entre os grandes objetivos estabelecidos pelo trabalho para esse período estão a promoção da inclusão sócio-econômica através do crédito, privilegiando as micro, pequenas e médias empresas e os microempreendedores, a interiorização do trabalho da agência e a contribuição ao adensamento das cadeias produtivas.

Embora considere que objetivos como esses são desafios ainda longe de serem vencidos, o presidente da Desenbahia, Vladson Menezes, entende que as diretrizes estabelecidas levaram a instituição a se voltar cada vez mais para o seu foco, isto é, as empresas de menor porte e os trabalhadores que sobrevivem de pequenos negócios.

"O mais importante nesses resultados é o fato de a nossa expansão estar ligada ao planejamento estratégico traçado no início de 2003", analisa Menezes. Ele destaca a preocupação com a utilização do crédito como instrumento de inclusão social, mediante o forte apoio a trabalhadores autônomos e a microempreendedores, e com a melhor distribuição espacial das aplicações pelas diversas regiões da Bahia.

Os números mostram que os programas de financiamento dirigidos para esses objetivos aprovaram de janeiro a novembro deste ano R$ 41,2 milhões. Somente os clientes do Protáxi, o Programa de Renovação da Frota de Táxis do Estado da Bahia, tiveram financiamentos aprovados no valor de R$ 24,8 milhões, beneficiando cerca de 1.600 motoristas, de 27 cidades baianas. Por sua vez, o CrediBahia - o programa estadual de microcrédito produtivo - aprovou no período R$ 14,2 milhões destinados a microempreendedores de 124 cidades. Já os pequenos agricultores, especificamente dos programas estaduais Terra Fértil e BahiaCitros, receberam financiamentos de R$ 2,1 milhões, através de repasses do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - PRONAF. (Fonte: Ascom do Desenbahia)