terça-feira, dezembro 12, 2006

10 mil pessoas vão às ruas festejar 54 anos de Itajuípe

Itajuípe reuniu mais de dez mil pessoas nos dois primeiros dias de muita festa pelos 54 anos de emancipação político-administrativa do município que revelou para o mundo o escritor Adonias Filho. A praça Régis Pacheco ficou lotada no sábado e domingo, dias 9 e 10, para a mini-micareta que agitou a cidade e reuniu blocos tradicionais e a banda sensação Chicabana.

A festa começou no sábado passado e só termina nesta terça, dia 12, quando a cidade comemora o 54º aniversário. O centro da cidade ficou colorido e entrou em clima de descontração e alegria com a apresentação de blocos tradicionais de micaretas de Itajuípe. Kacete Armado, Amigo do Generá, Ekipilek e Pitangueiras. “A cidade está em festa e pode dar esse exemplo porque a prefeitura fez a lição de casa”, afirmou o prefeito Marcos Dantas.

No domingo, a festa começou logo cedo. Cerca de 200 atletas de diversos municípios do estado participaram da etapa final do Campeonato Baiano de Canoagem. Itajuípe foi bem representada por uma delegação de 60 canoístas. Ao final, a delegação vencedora desta etapa disputada no Lago Humberto Badaró foi o selecionado de Ubaitaba. “O campeonato é uma grande oportunidade de intercâmbio. Itajuípe se fortaleceu muito neste tipo de esporte com o apoio da nossa gestão”, diz Marcos Dantas.

Obra - As comemorações pelo aniversário prosseguem amanhã (terça, dia 12) com programação festiva e inauguração de obra. Logo às 5 horas a comunidade será despertada com uma intensa alvorada com queima de fogos. Às 8 horas, a programação se concentrará na praça Régis Pacheco, quando o prefeito Marcos Dantas e autoridades municipais e regionais participam do hasteamento da Bandeira. Para completar a festa, haverá apresentação das fanfarras itajuipenses, destaques baianos pela qualidade de repertório e poder harmônico.

O prefeito Marcos Dantas acompanhará toda a programação e encerrará a manhã entregando à comunidade de Santa Edwirges as obras de pavimentação do bairro. “Nosso compromisso pela qualidade de vida está mais do que evidente com esse tipo de ação”, destaca, lembrando que ampliou o serviço de abastecimento de água do município e a rede de esgotamento sanitário. Um culto ecumênico na praça principal da cidade, às 19 horas, fecha a programação dos 54 anos de Itajuípe.

História - A luta pela emancipação de Itajuípe começa em 1934 com a realização de atos em defesa da separação do distrito de Pirangi, antes pertencente ao município de Ilhéus. Foram 18 anos de batalhas e de pressões econômicas e políticas exercidas pelo município-sede contra o distrito. O itajuipense perdia a batalha, mas não a guerra.

Até que na década de 50 do século passado, em 1952, estourou o movimento emancipacionista, liderado por João Deway Guimarães e tendo como secretário-geral, Humberto Oliveira Badaró. As pressões do prefeito Pedro Catalão contra a emancipação não resistiram à força da comunidade da velha Pirangi. Era 21 de agosto de 1952, o governador Régis Pacheco determinou o dia D para o reconhecimento do distrito como município: 12 de dezembro de 1952. (Fonte: Ascom de Itajuipe)