sexta-feira, novembro 10, 2006

Nova técnica de exame pré-natal da Apae é adotada em Santo Antônio de Jesus

Santo Antonio de Jesus é o primeiro município baiano a aderir ao Exame Pré-Natal, que foi implantado no ano passado, pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Salvador, através da técnica de coleta de sangue em papel filtro. O lançamento oficial do programa de coleta nos postos de saúde do município acontece nesta quinta-feira (dia 9), às 18h, em solenidade no Antunes Imperial Hotel, com a presença do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Euvaldo de Almeida Rosa, a secretária interina de Saúde do município, Maria de Nazaré Veiga Pessoa Conde, além do presidente e da superintendente da Apae Salvador, respectivamente, Derval Freire Evangelista e Ilka Carvalho.

Desde setembro, a coleta do exame já vem sendo realizada nos postos de saúde de Santo Antônio de Jesus. A estimativa da prefeitura é que, durante o ano de 2007, 1.850 mulheres do município façam o exame pré-natal. Pelo convênio firmado, serão triadas patologias, como a toxoplasmose, rubéola, HIV e hepatite B e C. Para iniciar os procedimentos de coleta, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem do município participaram de um treinamento realizado pela Apae, na sede da instituição, em Salvador. Foram abordadas as doenças que fazem parte do programa de triagem pré-natal de Santo Antônio de Jesus, os protocolos de encaminhamento dos pacientes que tiverem alguma doença identificada e as rotinas e procedimentos do programa.

A técnica de coleta de sangue em papel filtro possibilita o rastreamento de doenças maternas que podem ser transmitidas ao feto. A nova técnica segue o padrão de coleta e análise que é utilizado no Teste do Pezinho, ou seja, através do papel filtro. O uso de amostras de sangue embebido em papel filtro reduz as despesas com material de coleta, armazenamento (acondicionamento de tubos de ensaio em gelo) e transporte do material biológico, uma vez que o papel de filtro pode ser enviado diretamente ou pelo correio, em envelope apropriado.

Os equipamentos de fácil aquisição – lancetas estéreis e papel de filtro – quando comparados com os usados para os testes sorológicos padrões – seringas, tubos, centrífugas, refrigeradores e freezers – consistem numa vantagem dos testes realizados em papel de filtro. Além disso, os filtros podem ser inicialmente armazenados à temperatura ambiente, ocupam pouco espaço e podem ser enviados diretamente ou pelo correio. A economia em relação ao método tradicional, em alguns casos, pode ultrapassar 30%.

Para validar a nova técnica, a Apae realizou, em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, uma pesquisa com 1.483 pacientes que procuraram espontaneamente o atendimento pré-natal em três maternidades públicas (Albert Sabin, Tsylla Balbino, Iperba) ou atendimento especializado no Centro de Referência em DST/Aids do município (CTA/Coas) e na própria Apae Salvador para realizar o teste do HIV. Esses 1.483 pacientes foram submetidos à realização do exame dentro dos padrões tradicionais e também através da técnica com papel filtro. O resultado apontou uma concordância de 99,86% entre os dois métodos.

A utilização de amostras de sangue seco para a triagem da detecção de anticorpos para o HIV vem sendo realizada desde o início dos anos 90 em procedimentos epidemiológicos em alguns países e é considerado pelos especialistas como grande opção em países em desenvolvimento e em regiões de difícil acesso nas quais não existe o suporte laboratorial adequado.

Além do Exame de Triagem Pré-Natal, a Apae Salvador, através do seu Serviço de Referência em Triagem Neonatal (SRTN), é a única instituição baiana credenciado pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria da Saúde do Estado para realizar dos exames Teste do Pezinho. Entre as patologias diagnosticadas nos recém-nascidos destaca-se o hipotireoidismo congênito (HC), a fenilcetonúria e a anemia falciforme, que atualmente são triadas pela Apae através do SUS.

O SRTN faz o diagnóstico, o tratamento e acompanhamento dessas doenças, prevenindo o retardo mental (provocador por HC e Fenil) e melhorando a qualidade de vida dos indivíduos com anemia falciforme. Para atender a demanda, a Apae Salvador conta com uma equipe multidisciplinar que oferece assistência médica e laboratorial continuada. Esta assistência consiste no acompanhamento dos pacientes e na orientação adequada dos médicos assistentes, melhorando a qualidade de vida das crianças portadoras destas doenças. (Fonte: Assessoria de Comunicação da Apae Salvador).