quinta-feira, outubro 05, 2006

Farinha de mandioca de Ilhéus recebe elogios de distribuidores

Além de demonstrar potencial para se desenvolver nas mais diversas áreas, como Turismo, Indústria e Cultura, Ilhéus vem recebendo elogios também por conta da qualidade de seus produtos, como os derivados de mandioca. A cidade tem se destacado na produção da farinha de mandioca, que tem merecido elogios de consumidores e distribuidores.

O feirante Robson Oliveira, que mantém uma barraca no Mercado da Farinha no Condomínio Centro Comercial de Itabuna, um dos centros distribuidores do produto no sul da Bahia, admite que a qualidade da produção ilheense tem agradado o paladar dos consumidores. Sua opinião é confirmada pelo empresário do setor de restaurantes, Samuel Dias da Silva, que defende a criação de um selo que certifique a origem da “excelente farinha colocada no mercado consumidor regional”.

A opinião dos entrevistados só vem reforçar a importância do projeto de incentivo à mandiocultura, desenvolvido numa parceria entre a Prefeitura de Ilhéus, o Sebrae, a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) e a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), além do Banco do Nordeste e Banco do Brasil. O projeto visa aumentar a produtividade, a comercialização e a competitividade da mandiocultura e seus derivados.

Recentemente, foi iniciado o treinamento visando a diversificação de subprodutos da mandioca, como beiju, tapioca e biscoito. Antes disso, os produtores participaram de cursos de capacitação e liderança para fortalecimento do associativismo e empreendedorismo, ministrados por consultores do Sebrae. Segundo o gerente de Desenvolvimento Agropecuário da Secretaria de Agricultura, Pesca e Interior de Ilhéus, João Paulo Rocha, estão sendo beneficiados pequenos agricultores dos distritos de Santana, Santaninha, Acuípe do Meio, Sapucaieira, Maria Jape e Japu.

O prefeito Valderico Reis afirma que o projeto tem conseguido gerar ocupação e renda para os moradores dos distritos. No curso, os produtores aprendem desde a parte de plantio e cultivo da mandioca até a gestão e comercialização. Valderico elogia o empenho dos técnicos da Secretaria Municipal de Agricultura, Sebrae, EBDA e Ceplac, que vem entusiasmando os produtores. (Fonte: Ascom de Ilhéus)