quarta-feira, outubro 04, 2006

Dez municípios baianos comemoram emancipações neste mês de outubro

No décimo mês do ano, outubro, dez municípios comemoram emancipações. São eles: Itamaraju, Livramento de Nossa Senhora, Contendas do Sincorá, Mutuípe, São Sebastião do Passé, Caetité, Nova Canaã, Ibicaraí, São Felix e Santa Inês. Três deles já festejam esta semana. Itamaraju comemora 45 anos no dia 05 de outubro. "O nome, Ita, vem do Tupi, significa pedra. Mara quer dizer espinhos, abundantes nas regiões do Rio Jucuruçu. A última sílaba, Ju, é formada pelas iniciais do referido rio. A cidade de Itamaraju, nasceu de um povoado denominado Dois Irmãos, em louvor aos santos padroeiros Cosme e Damião. Quando da emancipação, em 1961, por Decreto Estadual nº 1.509, de 05 de outubro do mesmo ano, foi a Vila do Escondido desmembrada do município de Prado e elevada também a condição de município, com o nome de Itamaraju. Limita-se ao norte com as cidades de Guaratinga, Itabela e Porto Seguro, ao leste com Prado, ao sul com Vereda e ao oeste com Jucuruçu.

Um levante popular, liderado pelo padre Sinval de Medeiros, mudou a história de Livramento de Nossa Senhora que comemora 85 anos de emancipação política e administrativa no dia 06 de outubro. A cidade é conhecida como o “oásis do sertão”, pelas extensas áreas de mangicultura (cultura da manga) e outras culturas frutíferas. Também no dia 6 Contendas do Sincorá comemora 45 anos de autonomia política. Criado com território desmembrado do município de Ituaçu pela Lei Estadual nº1.511 de 06 de outubro de 1961, a cidade faz limites com Barra da Estiva, Ituaçu, Tanhaçu, Mirante e Manoel Vitorino.

BENEFICIAMENTO - No dia 12 quem faz a festa é Mutuípe. A cidade completa 80 anos de sua emancipação política e administrativa. Mutuípe originou-se de uma aldeia de índios cariris. A área, adquirida por Manoel João da Rocha, passou a ser conhecida por Fazenda Mutum devido ao grande número de aves com esse nome existentes na região. Nesta fazenda teve início o povoamento e surgiram os primeiros beneficiamentos com engenho de cana, alambique e casa de farinha. Ali surgiu o núcleo do futuro povoado e sede do município. A fertilidade do solo, a proximidade do Rio Jiquiriçá e o espírito empreendedor e hospitaleiro de seus primeiros moradores impulsionaram o pequeno arraial, que em 1905 passaria a se desenvolver mais rapidamente com a chegada da ferrovia. Com a criação do município de Jiquiriçá, o arraial do Mutum passou à categoria de distrito, o que foi oficializado em 1910. No dia 26 de julho de 1926, com a assinatura da Lei número 1.882, o antigo distrito do Mutum foi elevado à condição de vila e município. A instalação solene se deu no dia 12 de outubro de 1926.

Também no dia 12, São Sebastião do Passé festeja o seu 80 anos de emancipação. Com cerca de 42 mil habitantes, o município ganhou desde 1997 maior infra-estrutura básica e saneamento, e se orgulha de sempre ultrapassar a expectativa das campanhas que realiza nas áreas de saúde, educação e infra-estrutura. Para a prefeita Tânia Maria Portugal da Silva, a qualidade de vida dos sebastianenses é fruto da seriedade e ética com que sua equipe tem administrado o município.

RESERVAS - Os 139 anos de emancipação política de Caetité serão festejados também no dia 12. Situado na zona oeste da Serra do Espinhaço, sua área territorial de três mil metros quadrados abriga uma das maiores reservas de urânio do País, garantindo empregos em função da implantação das Indústrias Nucleares do Brasil (INB). Dentre seus filhos ilustres, Caetité destaca nomes de políticos e educadores, assim como guarda em sua história personagens notáveis como o educador Anísio Teixeira. O município dispõe de alguns prédios histórico como a Catedral de Sant’Ana, padroeira local, e a Casa de Anísio Teixeira na praça da Catedral. A cidade limita-se com Macaúbas, Paramirim, Livramento de Nossa Senhora, Brumado, Caculé, Urandi, Guanambi e Riacho de Santana – todas no sudoeste baiano. O artesanato chegou a se constituir num importante elemento da tradição caetiteense, a ponto de tornar o município, na década de 50, o maior centro de tecelagem de todo o sudoeste do Estado.

Dia 21 será a vez de Nova Canaã comemorar seus 45 anos de emancipação política. Município-limite entre as regiões sul e sudoeste da Bahia, tem população estimada em 16 mil habitantes, que retiram da agricultura e da pecuária o sustento da economia regional. Sua origem data de 1925, com a chegada da família Matos. O povoado, instalado em seguida, recebeu o nome de Água Fria, vinculado a Poções. Mais tarde, foi transformado em distrito, com a chegada de moradores de outras regiões, atraídos pela cafeicultura. Apesar do crescimento, somente foi desmembrado de Poções em 21 de outubro de 1961, passando a ser Nova Canaã, que significa Terra Prometida.

CULTURA - Ibicaraí completa no dia 22 de outubro, 54 anos de emancipação política. Situada no litoral sul baiano, Ibicaraí possui cerca de 28 mil habitantes. Os 116 anos do município de São Félix serão comemorados com uma vasta programação cultural no próximo dia 25. Antes da emancipação do município e a elevação da sede à categoria de cidade, São Félix pertencia a Cachoeira. Por força do ato estadual de 25 de outubro de 1890, a sede foi elevada à categoria de cidade, tendo sido nomeado pelo governador Manoel Vitorino, o seu primeiro prefeito o industrial alemão Geraldo Dannemann. Nessa época, a cidade era considerada uma das mais importantes da Bahia, graças ao seu desenvolvimento econômico, baseado principalmente na cultura do fumo, com suas fábricas de charutos que importavam seus produtos para a Alemanha e outros países europeus.

Santa Inês nasceu em 1893, sendo elevado à categoria de município através da Lei Estadual nº1.714, de 22 de julho de 1924, desmembrado de Areia (atual Ubaíra), e instalado em 26 de outubro do mesmo ano. Encravado no semi-árido, o município tem como base econômica a agropecuária, o comércio e a indústria, sendo o cultivo do café a principal atividade agrícola, além de ostentar o segundo lugar na produção de abacaxi na Bahia. No dia 26 de outubro o município comemora 82 anos de emancipação.